Páginas

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Histórico da Violência contra a mulher



Este Blog foi criado com o intuído de divulgar as pesquisas e seus resultados obtidos em relação a " trajetória da violência contra a mulher ao longo da história desde os primórdios até a atualidade", norteado pela pesquisadora Sara Ribeiro dos Santos sob orientação da Professora da UNEB - Cláudia Madalena Feistauer.



Histórico da Violência contra a mulher





A mulher na sociedade brasileira vem, ao longo dos séculos, protagonizando situações de exclusão, discriminação e violência. A imagem da mulher circunscrita ao espaço do lar com papéis bem determinados: esposa, mãe, “rainha do lar” da qual se espera atitude submissa se consolidou ao longo dos séculos e persiste até os dias atuais.


As mulheres, muitas vezes calam, não denunciam, assumindo uma atitude conformista diante do sofrimento. Outras vezes reagem à violência e tentam alterar essa relação de subordinação de gênero, mas provocam uma reação contrária a seus anseios e continuam sofrendo ainda mais agressões para que se submetam.


A violência é uma prática recorrente na história. Entretanto, se torna mais pronunciada em certas épocas históricas e em certos regimes sociais. A violência tem como objetivo manter o poder e o controle da relação da pessoa violenta sobre a pessoa violentada. A violência contra a mulher é acentuada e se apresenta sob várias faces: pode ser física, psicológica, simbólica, patrimonial, moral. Mas todas essas manifestações passam uma mensagem de que direitos são usurpados da mulher.


A violência contra a mulher é uma das formas de infração aos direitos humanos mais praticados e menos reconhecidos no mundo. Assim, a Organização Mundial da Saúde (OMS), compreendendo que a exposição a qualquer tipo de violência oferece riscos à saúde global dos indivíduos e grupos, passou a considerar a violência como questão de saúde pública. As situações de violência contra a mulher têm gerado inúmeros processos judiciais, embora esses processos nem sempre tenham solução favorável às mulheres vítimas. A prática jurídica está relacionada com os conceitos de classe, raça, gênero. O sistema atua sobre situações reais de desvalorização da mulher na sociedade, e muitas vezes exacerba a visão masculina nas relações sociais.

Mediante tal concepção abordar a violência contra a mulher justifica-se, portanto, pelo fato de que tentar abarcar um conjunto de fatos e situações interligados à condição feminina no mundo atual decorrente da violência que se pratica contra a mulher tem fator relevante haja visto, que esta temática tem sido alvo da preocupação de organizações femininas e feministas ou de estudiosos dessa área e também de organismos de governo e de agentes de desenvolvimento.




Um comentário: